Parabéns pra você!

  • 0

Parabéns pra você!

Ontem foi meu aniversário, e eu amo a data desde que me entendo por gente. Todos os anos, alguns dias antes do 27 de novembro, minha mãe surge com uma nostalgia engraçada e fica relembrando o que sentia no momento em que eu estava prestes a nascer: “Essa hora eu já estava indo para o hospital…” e por aí vai. De certa forma, é como se ela conseguisse reviver a experiência.

Recentemente, descobri que comigo não foi diferente. Não tenho filhos, mas é que um ano atrás comecei a escrever uma história que não sabia que fim teria, e esses dias me peguei revivendo aqueles momentos. No caminho para o trabalho, durante a madrugada, às vezes até no banho, eu escrevia. Um pedacinho aqui, uma frase ali, aquelas palavras que eu tinha que anotar para não esquecer… No fim das contas, tudo foi se encaixando. Depois disso, mostrei a história para seis experts e amigos da mais extrema confiança buscando saber o que eles acharam, e a maioria das respostas se resumiu a um convicto: “Vai com tudo!”. Eu fui.

Assim, nasceu o TransMit. A ideia abrupta, com estrutura montada em menos de duas semanas, tomou uma forma que eu jamais imaginaria. Com a ajuda fundamental de dois dos melhores amigos que alguém pode ter, o TransMit atendeu a cerca de 40 tradutores em seu primeiro ano de existência. São pessoas de quatro regiões do Brasil e até mesmo de outros países. Sim, nosso projeto chegou a quatro continentes.

Ah, e o que falar das pessoas? Todas disseram que aprenderam muito conosco, mas elas não fazem ideia do quanto aprendemos com elas. Sem exceção, lidar com cada uma delas fez de mim uma pessoa melhor e mais preparada. Tranquilas, ansiosas, adoráveis, serenas, curiosas, discretas, neuróticas, inteligentes, inquietas, reclusas, não importa. No fim, muitas se tornaram parceiras e amigas, cada uma a seu modo.

Hoje, posso dizer com um orgulho muito forte que o TransMit cumpriu seu dever e ainda foi muito além do esperado. Quem está comigo desde o início sabe que meus principais objetivos sempre foram aprender, me divertir e me tornar uma pessoa mais completa. Conhecemos pessoas, ampliamos horizontes, revimos conceitos, fizemos parcerias e até patrocinamos um evento, vê se pode? É claro que pode.

Um ano depois daquele ponto de partida tão frágil e incerto, só me resta continuar trabalhando para que o próximo ano renda frutos tão maravilhosos quanto os que colhi em 2016. Parabéns para mim, parabéns para nós e feliz nova etapa!


Leave a Reply